Transporte aéreo de animais domésticos


Transporte aéreo de animaisViajar é o hobby predileto de quase todo o mundo…por que não levar o seu animalzinho de estimação para compartilhar esse momento junto com você? O transporte aéreo de cães e gatos requer alguns cuidados e documentos, mas você verá que organizando os requisitos com antecedência, esse processo pode ser realizado sem dores de cabeça.

 

Confira a seguir um passo-a-passo de como fazer o transporte de animais domésticos em viagens aéreas:

Em voos domésticos (dentro do território nacional)

  1. Certificado de vacinação anti-rábica: exigido somente para cães e gatos com mais de 90 dias de idade. A vacina deve ser aplicada com antecedência de 30 dias ou mais (exemplo: se a viagem ocorrerá no dia 30/06, a vacina deve ser aplicada antes do dia 01/06).
  2. Atestado Sanitário para transporte de cães e gatos: deve ser emitido até 3 dias antes da viagem por médico veterinário registrado no conselho regional (com base no exemplo acima: a emissão deve ocorrer após o dia 27/06).
  3. Reserva da passagem:
    1. Deve ser realizada até 24 horas antes do voo (atenção especial a algumas companhias aéreas, como a TAM, que envia uma confirmação de disponibilidade);
    2. Animais domésticos podem ser transportados na cabine de passageiros caso o peso do animal somado ao peso da caixa de transporte seja de até 10 kg;
  4. No dia da viagem:
    1. Apresente-se para o check-in com pelo menos duas horas de antecedência ao voo;
    2. O animal deve ser acondicionado em uma caixa de transporte (você deve providenciá-la). A caixa de transporte para cachorro deve ser composta de material resistente e livre de saliências, além de ser à prova de vazamentos e ter espaço suficiente para que o animal dê uma volta completa em torno de si;
  5. Filhotes com menos de 8 semanas de vida não devem ser transportados.

 

Em voos internacionais:

  1. Certificado de vacinação anti-rábica: exigido somente para cães e gatos com mais de 90 dias de idade. A vacina deve ser aplicada com antecedência de 30 dias ou mais (exemplo: se a viagem ocorrerá no dia 30/06, a vacina deve ser aplicada antes do dia 01/06).
  2. Atestado Sanitário para transporte de cães e gatos: deve ser emitido até 3 dias antes da viagem por médico veterinário registrado no conselho regional (com base no exemplo acima: a emissão deve ocorrer após o dia 27/06).
  3. Certificado Zoo Sanitário Internacional (CZI): trata-se de um documento emitido ou chancelado pelo Serviço Veterinário Oficial do País de origem ou procedência dos animais. O objetivo deste documento é garantir o cumprimento das condições sanitárias exigidas para o trânsito internacional de animais até o país de destino. A validade deste documento varia de acordo com as regras de cada país (consulte a companhia aérea para o fornecimento dessas informações).
  4. Laudo de Sorologia Anti-Rábica (para países da Europa): é necessário enviar amostra de sangue para um dos dois laboratórios credenciados pela União Européia UE, no Brasil (confira).
    ATENÇÃO: você deve aguardar 90 dias entre a data da coleta do sangue e o embarque do animal.
  5. Reserva da passagem:
    1. Deve ser realizada até 24 horas antes do voo (atenção especial a algumas companhias aéreas, como a TAM, que envia uma confirmação de disponibilidade);
    2. Animais domésticos podem ser transportados na cabine de passageiros caso o peso do animal somado ao peso da caixa de transporte seja de até 10 kg;
  6. No dia da viagem:
    1. Apresente-se para o check-in com pelo menos duas horas de antecedência ao voo;
    2. O animal deve ser acondicionado em uma caixa de transporte (você deve providenciá-la). A caixa de transporte para cachorro deve ser composta de material resistente e livre de saliências, além de ser à prova de vazamentos e ter espaço suficiente para que o animal dê uma volta completa em torno de si;
  7. Filhotes com menos de 8 semanas de vida não devem ser transportados.

 

Restrições para o transporte de animais domésticos em viagens aéreas:

Transporte-Animais-Aerea

Não é permitido o fornecimento de comida aos animais. A disponibilização de água somente ocorrerá quando for autorizada por escrito pelo responsável. Ou seja, caso o seu animal de estimação não possa ser transportado na cabine, planeje a hidratação antes da viagem e não deixe de notificar a companhia sobre eventuais intervenções.

Caso o seu cachorro se enquadre na classe de animais de focinho chato, ele não poderá embarcar. Mesmo que ele atenda às orientações descritas, o transporte não pode ocorrer porque estes animais são mais suscetíveis aos efeitos de temperatura e ventilação, podendo apresentar dificuldades para respirar, insolação e fadiga. Confira abaixo a lista dos principais animais com essas características (em ordem alfabética):

Cães Gatos
American Pit Bull Terrier Burmês Americano
Boston Terrier Exótico
Boxer Himalaia
Buldogue Francês Persa
Buldogue Inglês
Bull Mastif
Bull Terrier
Chin Japonês
Chow Chow
Dutch Pug
English Staffordshire Terrier
Griffon de Bruxelas
Lhas Apso
Pequinês
Pug
Pug Chinês
Pug Holandês
Shar-Pei
Shih Tzu
Spaniel Tibetano
Toy Spaniel Inglês

 

Obs.: parte da documentação pode ser obtida sem sair de casa. Saiba como clicando aqui.

Deixe seu comentário!