Vacina para cães: quais são e quando aplicar?


“Melhor prevenir do que remediar”. Essa máxima cabe muito bem quando estamos falando sobre as vacinas que o seu cão deve tomar. Com um pouco de organização e comprometimento, você pode prevenir a saúde do seu cão e da sua família, evitando futuras complicações e aquisição de doenças letais.

 

Quais são as principais vacinas que o seu cachorro deve tomar?

A definição das vacinas que o seu cão deve tomar, assim como o intervalo entre as doses deve ser definida por um médico veterinário, que deve avaliar cautelosamente o estilo de vida do animal, habitat, particularidades da raça e histórico familiar. Porém, obrigatoriamente, em qualquer esquema de vacinação para cães deve constar a aplicação da vacina múltipla (V8 ou V10) e anti-rábica.

Vacine seu PetAs vacinas múltiplas (V8 ou V10) protegem os cães contra 7 doenças, destacando-se a Cinomose, Parvovirose, Hepatite e Leptospirose, esta última é velha conhecida da sociedade e também afeta com gravidade os humanos. A vacina anti-rábica imuniza o animal contra a Raiva, uma importante zoonose (doença transmitida para humanos através de animais) que afeta o sistema neurológico e não tem tratamento.

Os cães adultos que nunca foram vacinados ou os filhotes a partir de 42 dias de idade, devem receber 3 doses da vacina múltipla espaçadas de 21 dias cada e uma dose de vacina anti-rábica após 120 dias de idade. Esse mesmo procedimento vale para cachorros sem histórico conhecido.

Além dessas vacinas, também é possível imunizar o cachorro contra a Traqueobronquite (tosse dos canis), Giárdia e Leishmaniose (Calazar), zoonose de alta gravidade. A vacina contra a leishmaniose costuma ser aplicada em regiões onde a doença é comum, e a aplicação deve ser antecedida de exames para detectar se o cão já está infectado.

Em relação a qualidade, sempre opte por vacinas de origem comprovada e com bom histórico no mercado, como é o caso da Pfizer e Merial, por exemplo. Apesar disso, é importante saber que qualquer vacina pode causar reações adversas, como dores no local, febre e mal-estar. Pode ocorrer também reações alérgicas, causando inchaço no rosto e coceira. De qualquer forma, fique atento por pelo menos 24 horas após cada aplicação e não hesite em comunicar a sua veterinária sobre qualquer ocorrido.

Nota: caso você tenha um cão filhote, é preciso esperar ao menos uma semana após a última dose da vacina para expor o cão ao convívio com outros animais. Esse é o tempo necessário para que a vacina interaja completamente com o sistema imunológico do cachorro.

Esquema de vacinação para cães (básico):

Esquema-Vacinacao-Caes-Gatos

Dicas para vacinação do seu cão:

  • Se possível, opte por vacinar o seu cachorro em casa. Animais de estimação sentem-se seguros em seus territórios e o risco de adquirir doenças, pulgas e carrapatos é reduzido.
  • Cachorros dóceis devem estar com coleira e serem conduzidos por pessoas com porte suficiente para controlá-los e contê-los no momento de aplicar a vacina.
  • Cachorros bravos devem estar com focinheira para não oferecer nenhum risco de agressão ao proprietário, veterinário ou outras pessoas.
  • Crianças não devem levar os cães para vacinar.
  • Cachorros com diarreia, secreção ocular ou nasal, febre, falta de apetite ou que estejam convalescendo de cirurgias ou alguma doença, não devem ser vacinados. Trate a causa e só faça a vacinação quando o cão estiver sadio novamente.
Avaliação
Data
Item
Vacinação de Cães
Nota
51star1star1star1star1star

Deixe seu comentário!